Conhece as próximas tendências e antecipa-te.

updated on 08 July 2021

Como em todas as áreas, também os seguros precisam acompanhar as principais tendências de mercado para conseguirem acompanhar o crescimento e a evolução da era digital e, claro, manterem-se atualizados. Da digitalização à globalização, passando pela adaptação do mercado às regras que vão surgindo e o crescente nível de exigência dos consumidores, faz tudo parte de um grande desafio.

A questão já não é apenas aquilo que aconteceu e acontece, mas sim o que ainda vai acontecer.

“Digitalização é o caminho a seguir e da forma mais célere possível.”

José Galamba de Oliveira, presidente da Associação Portuguesa de Seguradores

De certa forma, conhecer o que vamos enfrentar no futuro dá-nos a oportunidade de antecipar decisões. Partilhamos agora algumas tendências que, na nossa opinião, vão marcar o setor dos seguros de forma positiva.

 Um novo mundo requer novos consumidores

À velocidade que o mundo está a mudar, com tanta informação disponível e o nível de competitividade entre as seguradoras a aumentar, as expectativas dos consumidores (onde incluímos as novas gerações) aumentaram de tal forma que se tornaram mais exigentes que nunca: sobre a qualidade dos serviços, a rapidez das respostas, a conveniência dos produtos e, tão ou mais importante, a transparência das empresas.

Para a indústria dos seguros, a digitalização permite continuar a crescer e a manter-se rentável através de produtos novos que podem personalizados, com base no perfil de cada um, e estar rapidamente disponíveis. Com uma significativa redução de custos, os consumidores são quem mais beneficia desta tendência, pelo acesso a propostas com orçamentos mais competitivos.

Cibersegurança enquanto forma de garantir confiança

Apostar na inovação digital coloca-nos em contacto permanente com a tecnologia e também com os consumidores, de quem as seguradoras querem manter-se próximas. Para isso, é importante garantir a confiança de todos os envolvidos, daí que o tema da cibersegurança seja tão importante quando falamos de dados pessoais.

Neste sentido, as seguradoras tendem a comprometer-se cada vez mais com a proteção contra ciberataques.